Notícias

Indústria alimentícia acreana participa de evento de exportação peruano

Pela primeira vez, o Estado do Acre participa da Expoalimentaria, evento peruano organizado pela Associação de Exportadores do Peru (Adex), tendo a presença de 659 expositores de 21 países dos sete continentes.

Por conta da pandemia, a edição de 2020 ocorre de forma virtual pelo site join.expoalimentariaperu.com de 30 de setembro a 15 de novembro e a expectativa de público dos organizadores é ter 3.500 visitantes internacionais na exposição, que ano passado gerou US$ 830 milhões em negócios. De forma dinâmica, na plataforma acontecerá rodadas de negócios, cotações de produtos, chat, conferências e balanços estatísticos.
A participação do Acre na Expoalimentaria 2020 é fruto da parceria institucional da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict) e da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), permitindo criar uma plataforma de geração de oportunidades empresariais e de capacitações em todo o território acreano, ressaltando as características particulares dos empresários das quatro regionais do Estado e alavancando suas vocações produtivas.

Nesta direção, ambos organizaram o Pavilhão de Indústrias do Estado do Acre, somando seis indústrias acreanas na maior feira de alimentos da região dos países andinos, apresentada oficialmente na manhã desta quarta-feira, 14, no auditório da Fieac. Na oportunidade estiveram presentes o governador em exercício, Major Rocha; o coordenador de Relações Institucionais da Seict, Ernandes Negreiros, representando o secretário Anderson Abreu e o consultor de comércio exterior Victor Hugo Rondon, também da Seict; José Adriano Ribeiro, presidente da Fieac; representação do Sebrae e empresários participantes da Expoalimentaria 2020.

As indústrias acreanas participantes são:
Frigonosso (Carne e Miudezas Bovinas)

Dom Porquito (Carne, Embutidos e Miudezas Suínas)

Miragina (Castanha em Snacks, Biscoitos e Óleos)

Nutrak (Ração animal para Pets, Peixes, Aves, Suínos)

Cooperacre (Castanha do Brasil e Óleos em diversos formatos)

Brazil Açaí (Polpa de Açaí em 5 variedades e apresentações para varejo e atacado)

“Nós (Estado) estamos unindo forças para auxiliar os empresários nas exportações, e a participação das indústrias locais neste evento representa um passo importante para esse objetivo. Passamos por várias etapas, como conscientização e apoio para as empresas em aspectos legais e sanitários, tendo agora a oportunidade de chegarmos na etapa comercial. Para isso, o governo dará todo o auxílio necessário, inclusive cedendo o consultor Victor Hugo para o que for necessário”, afirma o coordenador Ernandes Negreiros, da Seict.

“Sempre foi o desejo dos empresários de criar a cultura de exportação no Acre, e mesmo com as dificuldades da pandemia, estamos conseguindo tirar as ideias do papel e por em prática. Isso só é possível pelo diálogo entre Estado, empresas e instituições”, acredita José Adriano Ribeiro, presidente da Fieac.

Major Rocha, governador em exercício, também acredita no sucesso das exportações acreanas apesar das crises sanitárias e econômicas impostas pela Covid-19. “Se nos prepararmos, podemos transformar isso (dificuldades) em oportunidades. O Acre tem produtos exclusivos e de excelente qualidade”, pontua.

Há 11 anos, a Expoalimentaria reúne os setores de alimentos, bebidas, maquinário, serviços e embalagens para a indústria alimentícia. A participação do Estado do Acre representa um novo marco de promoção industrial no exterior, com poder público e empresários se unindo para apresentar a produção local competitiva para os países da América do Sul, América do Norte, Ásia e Europa.

Algumas destas indústrias já exportam para Hong Kong, Dinamarca, Paraguai, Peru, Uruguai, Bolívia, África do Sul e Emirados Árabes Unidos, como é o caso da Dom Porquito. O diretor-presidente da empresa, Paulo Santoyo, participou através de vídeo conferência do evento na Fieac, relatando alguns dos desafios que enfrenta para vender seus produtos em três continentes e seu desejo em criar laços econômicos com o Peru.

As seis indústrias acreanas estarão visíveis na plataforma do e-commerce B2PERU (b2peru.pe) por seis meses. A expectativa é que em 2021 a Expoalimentaria volte a ocorrer presencialmente, com o Estado do Acre promovendo a inauguração de um pavilhão inovador e altamente estruturado, conglomerando ainda mais indústrias acreanas, propondo novas cadeias de valor agregado no Estado.